Uma coisa do freak do Caeiro que deve ser tomada como referência para os que gozam de ser Portugas.

Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo ... por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer, porque eu sou do tamanho do que vejo e não do tamanho da minha altura ...

quarta-feira, 11 de abril de 2007

Deixem o homem trabalhar e não se ponham a inventar coisas desnecessárias. Temos mais com que nos preocupar.

Vejam a documentação e paremos com esta palhaçada de quem é quem e quem faz o quê, o homem tem trabalhado e tem feito até umas merdas porreiras.





E como diz o actual Presidente do burgo Lusitano, "Deixem-me trabalhar", neste caso, deixem o rapaz fazer alguma coisa por isto.

Preocupem-se por exemplo com os bárbaros ordenados fantasmas e fraudulentas reformas (recebidas às vezes tres vezes por mês) dos antigos responsáveis da nação e da assembleia da república e de cargos públicos e ... arre porra, deixem o País progredir.

1 comentário:

  1. Pocahontas11 abril, 2007

    É lamentável ver um diploma igual ao meu a circular pela net e pelas piores razões... Não imaginas como fiquei triste com esta estória toda e como me revolta a ideia de que um diploma da UNI a partir de agora valha 0.
    Não é justo que por causa de 1/2 dúzia de corruptos o esforço de quem andou a queimar pestanas e a aprender e estudar tanto como os outros, caia agora no desprezo e desrespeito de toda a gente.
    Muito injusto, muito triste.
    Pela minha parte vou dizer que o que aprendi na UNI, no meu curso, foi de qualidade, que tive muito bons e muito maus professores, como em qualquer outra universidade!
    Vão todos para o raio que os parta e deixem de enxovalhar o esforço dos outros (incluindo o da pessoa que agora anda na berlinda), como se fosse menor. PORRA!

    ResponderEliminar

OS COMENTÁRIOS SÃO DA RESPONSABILIDADE DE CADA UTILIZADOR.