Uma coisa do freak do Caeiro que deve ser tomada como referência para os que gozam de ser Portugas.

Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo ... por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer, porque eu sou do tamanho do que vejo e não do tamanho da minha altura ...

sexta-feira, 17 de novembro de 2006

Os cães que vivem comigo

Na última PET FIL fomos buscar dois bichinhos fantásticos. Não sabiamos tão pouco o que iriamos encontrar quando lá chegássemos, mas deparámo-nos com estes animais lindissimos.

No sábado veio a cadela, de raça cruzada com Pator-Belga e Serrra da Estrela, no domingo veio o cão, cruzado de dois tipos de pastor-belga.

Pois bem, e tenho que escrever destas coisas, estou desolado; já tinha a Matillde e o Panda, adoptámos o Vlad e a Gatha ... só que os machos entravam numa disputa de território tão absurda, agravando-se a situação quando a Matilde ficou com o cio, que quase se matavam nas lutas estúpidas por sabe-se-lá-porquê ... gajas, as culpadas?! Ou não??!!

Bem, tivemos que optar e salvar os animais chegando-se à conclusão após discussão de quês e porquês que o Panda iria ter uma nova casita (quero ver se o vou buscar mais tarde, gosto mesmo daquele cão).

O ambiente está mais calmo, eu já consigo dormir e já dá para eu raciocinar (o que tem sido dificil nestes ultimos e longos dias) e não adormecer em pé nem nos transportes ... e que os gajos ladravam 24 sobre 24 horas e andavam sempre à tareia, mesmo doidos.

Desta forma digo que está tudo bem onde só pode estar tudo bem, na Toca do Panda.

1 comentário:

OS COMENTÁRIOS SÃO DA RESPONSABILIDADE DE CADA UTILIZADOR.