Uma coisa do freak do Caeiro que deve ser tomada como referência para os que gozam de ser Portugas.

Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo ... por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer, porque eu sou do tamanho do que vejo e não do tamanho da minha altura ...

terça-feira, 22 de abril de 2008

Valas e contentores

Tenho visto ultimamente vários documentários onde são descobertas (agora consideradas como descobertas quase cientificas) valas comuns onde se enterravam gentes que eram consideradas inadaptadas a determinada coisa na altura e local em que estavam inseridos.

Hoje há muita gente que não se adapta a viver em Portugal, não gosta dos costumes que aqui se praticam, sentem-se desencantados com o que encontram aqui no nosso burgo, e depois, e depois estragam as nossas coisitas e fazem muita merda, fodem isto tudo e matam as pessoas e roubam-nos. Não queremos ver gente descontente a fazer estragos nas suas (e outras) vidas, temos que ajudá-los.

Podemos sempre aconselhá-los a regressar ao país de origem, podendo oferecer-lhes contentores, barcos e comboios que os podem levar de volta á terra natal, ou então, sempre temos os documentários que falam sobre coisas que são descobertas quase científicas.

Que dizem? Contentores? Comboio? Barquinho? Passeio de volta a casa, tudo á conta ou, valas? Ahn? Uma coisa ou outra. Vá lá.

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS COMENTÁRIOS SÃO DA RESPONSABILIDADE DE CADA UTILIZADOR.